Por que avaliações em larga escala são importantes para uma educação de qualidade? 

O que se espera que os estudantes aprendam? E como podemos saber se essas aprendizagens foram consolidadas? 

Ter clareza sobre os direitos de aprendizagem é tão importante quanto saber como verificar se eles estão sendo alcançados. É por isso que as avaliações em larga escala são um importante instrumento de gestão para contribuir com a busca por equidade nos resultados educacionais. 

A aprovação da Base Nacional Comum Curricular, assim como o término das metas estabelecidas para o Ideb (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica), formam um importante cenário para o Brasil aprimorar seu sistema de avaliação da Educação Básica. Nesse contexto, o Instituto Reúna desenvolveu a pesquisa Avaliações em Larga Escala no Brasil e no Mundo para apoiar o debate público e as decisões que serão tomadas para que nossas avaliações em larga escala sejam aprimoradas e reflitam de maneira coerente as aprendizagens previstas na BNCC.

A pesquisa estará disponível em setembro no site do Reúna e, para aquecer o debate, disponibilizamos um conjunto de vídeos que abordam o tema das avaliações na visão de diferentes especialistas nacionais e internacionais. Os vídeos formam uma rica trajetória para quem quer entender melhor como as avaliações no Brasil podem ser aprimoradas e apoiar a aprendizagem de todos os estudantes. 

Para começar essa troca, assista aos dois vídeos produzidos a partir das contribuições do especialista Ruben Klein. O primeiro vídeo conta sobre o que são avaliações em larga escala e para que servem, assista:

O segundo vídeo foca no nosso Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb) e na importância do momento atual de reestruturação do Saeb para adequar-se à Base Nacional Comum Curricular e iniciar um novo ciclo do Ideb, o indicador que mede a qualidade da Educação Básica no país. Confira:

Para assistir na sequência, trazemos dois vídeos com Philip Daro. O especialistas tem vasta experiência com a construção de parâmetros de aprendizagem nos Estados Unidos e, no primeiro vídeo, traz importantes contribuições sobre o propósito das avaliações em larga escala enquanto instrumentos que permitem verificar se estamos indo na direção desejada e se o progresso observado está no ritmo esperado. Também chama a atenção para a qualidade do desenho das avaliações e de que maneira seus itens realmente refletem as aprendizagens objetivadas. Confira:  

No segundo vídeo, o especialista discute as possíveis armadilhas que existem no uso das avaliações em larga escala. As avaliações podem gerar consequências indesejadas que, ao invés de contribuir para a qualidade do ensino e aprendizagem acabam gerando práticas contrárias a esse propósito. Para tanto, ele aborda questões sobre como a avaliação está articulada ao currículo, transparência na construção das avaliações, as condições de aplicação e seus usos. Assista:  

Continuando a trajetória, temos um vídeo com Philip Lambert, especialista em currículo e avaliação na Austrália, e com o Professor Guillermo Flores da Universidade de Stanford, nos Estados Unidos. 

Philip Lambert aborda a relação entre currículo e avaliação, aprofundando a reflexão sobre como construir estruturas avaliativas a partir dos currículos, evitando que elas se tornem instrumentos isolados das práticas pedagógicas. Também compartilha sobre a experiência vivida pela Austrália no desenvolvimento do referencial curricular nacional e em como as avaliações foram alteradas para refletir o currículo australiano. Assista: 

O Professor Guillermo Flores propõe uma importante reflexão sobre a avaliação enquanto apoio das práticas de ensino em sala de aula e de que maneira a capacitação docente é essencial para que esses profissionais tenham conhecimentos mais sólidos sobre a construção e uso das avaliações a favor do aprendizado dos estudantes. Confira abaixo: 

Por fim, a diretora do Instituto Reúna, Kátia Stocco Smole, aprofunda a discussão acerca do porquê a avaliação é essencial para promover uma educação de qualidade. Ela também explica o motivo de considerarmos a avaliação tão relevante para o sucesso da Base Nacional Comum Curricular, viabilizando a construção de um sistema coerente de educação. Veja:  

Esperamos que esses vídeos proporcionem um novo olhar sobre a relevância das avaliações para a educação! Assista e inspire-se conosco!

 

** Por Filomena Siqueira

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2 Comentários

  • Chrystina Magalhães 2 meses atrás

    Equipe Reúna,

    No texto da matéria acima existe a afirmação: “com o término das metas estabelecidas para o Ideb” – gostaria de apoio para compreensão da mesma, afinal, no momento as escolas públicas estão sendo preparadas para a Avaliação Saeb, que tem previsão de aplicação entre 08/11 e 10/12, conforme portaria DOU nº 250, de 05 de julho de 2021.

    Cordialmente,

    Chrystina Magalhães

    • Instituto Reúna 4 semanas atrás

      Olá, Chrystina, tudo bem? Este é o último ano para o qual as metas para o Ideb foram desenhadas. Portanto, por enquanto, nada muda para as redes, que devem sim se preparar para a avaliação do Saeb no fim do ano. Um abraço!